Parque Nacional Lagoa do Peixe – aves migratórias e limícolas

Redes Sociais
Grupo do coapoa participante da saída à Lagoa do Peixe

Grupo do coapoa participante da saída à Lagoa do Peixe

Nos dias 12 e 13 de março de 2016 o Clube de Observadores de Aves de Porto Alegre realizou mais uma visita ao Parque Nacional da Lagoa do Peixe. No dia anterior à nossa chegada, houve uma chuva muito intensa, o que provocou o alagamento de todas as trilhas e acessos ao parque principalmente no sábado (12).

Trilha do talhamar alagada

Trilha do talhamar alagada

O parque fica a 230 km de Porto Alegre, em direção ao litoral. A estrada tem aproximadamente 50 km finais antes de Mostardas muito ruins, com buracos no asfalto que certamente causam vários acidentes  graves. Isto obriga a viajar neste trecho com velocidade muito reduzida, aumentando o tempo de viagem.

Bando de trinta réis real

Bando de trinta réis real

Bando misto, com garça moura em primeiro plano

Bando misto, com garça moura em primeiro plano

Saímos no sábado às 7 horas da manhã, chegando no destino as 10h 30min. Após o checkin na Pousada, seguimos direto para a trilha do Talhamar em Tavares. Esta trilha estava com muita água no seu leito, não recomendando a passagem com carros menores. Ficamos então no trecho inicial, entretanto as aves avistadas estavam a uma distância muito grande, dificultando a visualização. Optamos então por voltar até Mostardas, percorrendo a Trilha do Balneário Mostardense. Esta também estava coberta com água da chuva, o que criou um bom risco na sua travessia. Mas todos os veículos passaram sem enguiços.

Batuíra de coleira dupla

Batuíra de coleira dupla

Batuiruçus em plumagem reprodutiva

Batuiruçus de axila preta em plumagem reprodutiva

Na beira-mar, após uma avaliação, resolvemos voltar para a trilha, pois a praia ainda não estava muito boa para trafegar. Na trilha do balneário avistamos e registramos várias espécies, e dali fomos direto para a praia do Barquinho. Lá novamente uma série de grandes poças dágua representaram um bom risco para a travessia, mas todos os veículos conseguiram realizar o percurso de ida e volta.

maçarico de sobre branco

maçarico de sobre branco na foz da Lagoa do Peixe

maçarico rasteirinho na foz da Lagoa do Peixe

maçarico rasteirinho na foz da Lagoa do Peixe

No domingo pela manhã cedo, rumamos novamente pela trilha do balneário, tomando a praia em rumo à barra da lagoa. No caminho, diversos bandos de aves limícolas procuravam o alimento na beira-mar. Chegamos à barra, onde havia um grupo de maçaricos na margem mais próxima, e uma grande quantidade de diversas espécies de aves numa ilha, no meio do canal de saída para o mar.

Bando de trinta-réis em vôo

Bando de trinta-réis em vôo

Trinta-réis disputando

Trinta-réis disputando

Além das espécies de visualização corriqueira na região, o grupo pode observar algumas espécies menos numerosas, como  o trinta-réis-de-bico-preto, o maçarico-rasteirinho, o maçariquinho, a batuíra-de-coleira-dupla, e a narceja-de-bico-torto. Uma grande surpresa, foi o avistamento de indivíduos do Tuiuiú, na beira da estrada RSt-101, no município de Palmares. Eles foram avistados por alguns associados na ida no sábado e também por um associado que voltou neste mesmo dia.

trinta reis de bico preto

trinta reis de bico preto

Foi mais um grande passeio, com tempo muito bom, apesar dos alagamentos que dificultaram um pouco a locomoção. No total, foram avistadas mais de 110 espécies.

Fotos no Parque Nacional da Lagoa do Peixe

gsmuller

Com formação em engenharia elétrica, sou observador e fotógrafo amador de aves. Participo do Clube de Observadores de Aves de Porto Alegre -RS.

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.