IV Encontro de COAS/RS

Relatório do 4° Encontro de COAS/RS.

Mato Castelhano

O 5º Encontro dos Clubes de Observadores de Aves do Rio Grande do Sul será realizado na Serra Gaúcha no começo do ano de 2021. Já o 3º AvisTchê irá para a Fronteira Oeste, municípios de Uruguaiana e Barra do Quaraí. As decisões foram tomadas no 4º Encontro dos COAS/RS, realizado na Floresta Nacional de Passo Fundo, em Mato Castelhano, nos dias 01 e 02 de fevereiro de 2020, com a presença de 25 observadores, representando as regiões da Grande Porto Alegre; Missões; Central; Planalto; Serra; Zona Sul; Dos Vales e Fronteira Oeste do Rio Grande do Sul.

Entrada da Flona de Mato Castelhano

A representante da Serra, Agnes Pozenato, enfatizou que a região da Serra abrange Hortênsias, Campos de Cima da Serra, municípios no entorno de Caxias e dos Vinhedos. Tem um grupo de whats com 27 pessoas, mas que as saídas – três em 2019 – contaram com uma média de seis pessoas. O grupo ainda não está bem formado e ela avaliou que a realização do 5º Encontro irá alavancar a união.

Ricardo e Gina Oliveira

De sua parte, Ricardo de Oliveira enfatizou que irá se esforçar para sediar o 3º AvisTchê, apesar da distância. Contou que vem realizando um trabalho com o objetivo de propiciar melhorias no Parque do Espinilho e também na APA do Ibirapuitã, dois espaços únicos no RS. Informou que embora seja sozinho, em Uruguaiana, conta com apoio e mantém parceria perene com o pessoal do AveMissões. Destacou que o guarda-parque do Espinilho é pessoa qualificada e interessada em manter a pesquisa e observação de aves no local. Disse que já encaminhou pessoalmente reivindicações às autoridades no sentido de que sejam realizadas melhorias na infraestrutura da área.

Carlos Eduardo Agne

O Coordenador do 4º Encontro, Carlos Eduardo Agne (Cadu), apresentou e discorreu sobre a Flona Passo Fundo. Informou que pesquisas e observações realizadas na área indicaram entre 180 a 200 espécies de aves. Enfatizou que sua iniciação como pesquisador e observador foi naquela área da Flona, em 1999. Nesse período – 1999/ 2020 – percebeu o aparecimento de algumas espécies não comuns na região, da mesma forma que outras não têm sido avistadas. Como representante do grupo de observação do Planalto Médio, destacou que em 2019 conseguiram realizar saídas para a Região dos Vales e para Vila Maria (em conjunto com o COAVALES). O COA/Planalto ainda não traçou metas para 2020.

Eduardo Chiarani

O diretor-técnico do COAPOA, Eduardo Chiarani, informou sobre as atividades realizadas em 2019, enfatizando as reuniões com palestras todos os primeiros sábados de cada mês, na área do Jardim Botânico em Porto Alegre e, ainda, saídas tradicionais como na Flona São Chico de Paula, Lagoa do Peixe, Espinilho e outras em pontos mais próximos. Antecipou que ainda na primeira semana de fevereiro sairá o calendário anual com toda a programação. Chiarani enfatizou a importância de uma orientação técnico –científico, visto que a observação de aves tem um compromisso maior que não seja unicamente o lazer ou hobby pessoal. Destacou, ainda, que em 2019 um associado do COAPOA, Augusto Pötter foi um dos quatro jovens escolhidos para participar do Young Birders, organizado pela universidade de Cornell. O evento, com duração de uma semana, aconteceu em janeiro de 2020 em Trancoso, Bahia. Gilberto Sander Müller destacou, ainda, o fato do COAPOA ter conseguido formalizar sua legalização como entidade sem fins lucrativos, o que possibilitará captar recursos visando a educação ambiental e outros projetos.

Astor e Beatriz Gabriel

Astor José Gabriel, do CoaVales, informou que o grupo de observadores mais tradicionais gira em torno de 7 a 8 pessoas. Embora não tenha um calendário mensal, alguém desse grupo sempre está participando de eventos e saídas de outras regiões. Em 2019 receberam o grupo do Planalto Médio e foram em conjunto numa saída para Vila Maria.

Aquiles Naressi e Mariana Silva

Santa Maria, ou região Central, conta com vários observadores, inclusive professores das faculdades afins, porém ainda não foi possível promover a unificação dos mesmos, detalhou Aquiles Bastiani Naressi. Ainda assim, e apesar da rotatividade de integrantes – por mudanças de caráter profissional, comum a todos – conseguiu realizar uma saída maior em dezembro e outra no começo de janeiro.

Cláudio Timm

Já Cláudio Timm, da Região Sul, contou que existem vários observadores na região, porém nunca sentiram necessidade de união. Diz que quase todos se conhecem e até saem, eventualmente, juntos, porém nunca se pensou em criar uma entidade para aglomeração. Reforçando a sugestão de Pedro Sessegolo, Timm defendeu a ideia de que seria necessário o grupo ali reunido encaminhar correspondência aos órgãos competentes – Sema e dirigentes dos Parques Nacionais – pedindo atenção especial aos observadores, no que tange principalmente aos horários de entrada e saída, o que foi aprovado.

O Ave Missões fez explanação dos resultados do 2º AvisTchê e das suas atividades. Com 10 anos de atividades, Paulo Buchabqi e Márcia Rodrigues, contaram que contam com um total de 9 sócios que se dedicam de forma mais firme na condução da associação, com responsabilidades perante a comunidade maior. A realização do AvisTchê teve bons resultados, graças a atuação desses e de outros associados, e ao apoio do Instituto Estrela Radiante, sediada no hotel que sediou o evento. O Ave Missões, por sua atividade voltada à observação e propostas voltadas ao meio ambiente, tem assento em conselhos como do Parque Estadual do Turvo, entre outros. A pesquisa científica e lançamento de livros, entre esses os do biólogo Dante Meller sobre a avifauna da região, integra a programação do Ave Missões.

Pedro Sessegolo

Participaram do Encontro Ricardo Oliveira e Gina Bellagamba (Uruguaiana); Pedro e Fernando Sessegolo (Cruz Alta); Gilberto Sander Müller, Jurema Josefa e Eduardo Chiarani (Porto Alegre); Cláudio e Beatriz Timm (Pelotas); Carlos Neymar Kuhn (Derrubadas); Aquiles Bastiani Naressi, Mariana Ferreira Silva, Fabrício Colusso, Alvarez Arjona (Santa Maria); Agnes Pozenato (Caxias do Sul); Paulo Buchabqi e Márcia Rodrigues (Santo Ângelo); Luís Eduardo Santos (Palmeira das Missões); Astor e Irene Gabriel (Arroio do Meio); Ana Rita e Rafael Ritter (Lajeado); Gabriela E. DalPizzol, Carlos Agne e Daniel Kemmerich (Carazinho); Jonas C. Kilpp (Não-Me-Toque).

Antes e após a reunião, foram realizadas passarinhadas, resultando na lista publicada em
https://taxeus.com.br/lista/14100

sede da Flona

gsmuller

Com formação em engenharia elétrica, sou observador e fotógrafo amador de aves. Participo do Clube de Observadores de Aves de Porto Alegre -RS.

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.