Observatório de aves no RS

Redes Sociais

O Parque Natural Tupancy , no município de Arroio do Sal, litoral Norte do Rio Grande do Sul, conta com um programa especial voltado a observação e preservação de aves. Através de acordo entre a Prefeitura e o Clube de Observadores de Aves de Porto Alegre (COAPOA), foi implantada infraestrutura para melhorar o acesso do público e de observadores na parte fechada do Parque.  A prefeitura construiu no local uma casa de observação de aves e uma passarela para que os visitantes possam passar sobre o lago. De sua parte, o COAPOA doou painéis com fotos das aves que são avistadas no local, bem como um miniguia explicativo para distribuição aos visitantes, especialmente aos estudantes do município. Além disso, promoveu um curso de capacitação para funcionários, professores e moradores do entorno do Parque, preparando essas pessoas como agentes de disseminação das ideias de preservação através observação.

Abrigo de observação no Parque Tupancy

Abrigo de observação no Parque Tupancy

Interior do abrigo

Interior do abrigo

Passarela de acesso ao abrigo

Passarela de acesso ao abrigo

O projeto nasceu em meados de 2013, a partir de discussões feitas pelo Clube de Observadores de Aves de Porto Alegre com a direção do Parque Tupancy, sobre a otimização do já brilhante trabalho realizado pela administração do município, frente aquela Unidade de Conservação e à preservação ambiental. O Parque Tupancy, na praia de Rondinha, compreende uma área de 21 hectares, criada em 1996 e a entrada ao local se dá pela Avenida Interpraias.  Como a área sempre foi um dos pontos de observação de aves, aliado ao fato do município vir atuando de forma decisiva em favor da educação ambiental da comunidade e na recuperação e preservação ambiental, a diretoria do COAPOA, através da sua diretoria, propôs a realização de um projeto piloto de observação de aves no Rio Grande do Sul, dentro daquela unidade.  Conforme a diretora do Parque Tupancy, engenheira-agrônoma Marta Maria da Silva, já é comum a visitação de observadores de aves de todo o Brasil e mesmo do exterior no local. “No curso de capacitação que recebemos, o ornitólogo Glayson Bencke da Fundação Zoobotânica, nos apresentou fotos captadas há muitos anos aqui na área, o que nos emocionou, pois vemos que nosso trabalho não foi em vão”, afirmou a Marta.

Mini-guia de aves do Parque Tupancy

Mini-guia de aves do Parque Tupancy 1

Mini-guia de aves do Parque Tupancy

Mini-guia de aves do Parque Tupancy 2

Mini-guia de aves do Parque Tupancy

Mini-guia de aves do Parque Tupancy

Mini-guia de aves do Parque Tupancy

Mini-guia de aves do Parque Tupancy 4

A entrega de todo o material para expor e apoiar o trabalho ocorreu no final de 2015, resultado de dois anos de conversações e ações, lembrou o presidente do COAPOA, Walter Hasenack.  “Como veranista há 30 anos em Rondinha, e como observador de aves, sempre tive essa área como uma das mais especiais. Quando assumi a diretoria do COAPOA, conversei com outros integrantes do Clube que também consideram essa área especial e decidimos propor esse acordo. Esse projeto é único no Rio Grande do Sul”, destacou o ambientalista. Junto com integrantes da atual e da nova diretoria que assumiu em 1º de janeiro de 2016, o COAPOA fez a entrega do material para ser exposto e distribuído.

Folheto do ParqueTupancy

Folheto do ParqueTupancy

tupancy07

Mapa da região do Parque Tupancy

Além de funcionar como um local para a educação ambiental pelo município, o Parque Tupancy é uma dos atrativos turísticos da região do Litoral Norte e de Arroio do Sal. Ele está localizado entre as praias de Rondinha Velha e Balneário Atlântico, distante 180 quilômetros de Porto Alegre.  A Unidade de Conservação tem o objetivo de proteger os recursos naturais característicos da região costeira e da Mata Atlântica do Rio Grande do Sul, especialmente ecossistemas de dunas, lagoas interiores, banhados, mata de restinga, bem como flora e fauna associadas a esses ambientes.  Os visitantes podem realizar trilhas, as principais são a da Lagoa de Banho e da Coronilha, ambas com 30 minutos de duração, onde pode, avistar mamíferos (capivaras, ratão do banhado), lagartos, aves e tartarugas, entre outros. Esses animais misturam-se a variadas espécies de pássaros como suiriri, corruíra, cambacica, cardeal do banhado, martim-pescador que juntos compõe um complexo cenário de paisagens belíssimas para atrair visitantes.  Já as visitas à área fechada são de segunda à sexta-feira, pela manhã, das 8h30min às 11h30min, e tarde, das 13h30min às 18h30min. O telefone para contato é (51) 3606.1391.

Entrega de material de divulgação

Entrega de material de divulgação

Painéis sendo entregues

Painéis sendo entregues

Entrega dos painéis

Entrega dos painéis

Arroio do Sal, no litoral Norte gaúcho, distante 180km de Porto Alegre, vem apostando firme no turismo ambiental, através de programas e ações de preservação do meio ambiente. Além de contar com 27 quilômetros de praias à beira-mar, o município integra o complexo do Parque Itapeva, com extensa área da Lagoa de Itapeva oferecendo não apenas locais para a captação de água para abastecimento da população de nove mil habitantes, mas, sobretudo recantos com praias e paisagens belíssimas para atrair visitantes. Três fazendas de Arroio do Sal tem programação voltada ao turismo rural campeiro, complementando a oferta de atrativos que é maios no verão, a beira mar: Caramuru, Pousada da Lagoa e Matão. Passeios a cavalo, doma, banhos na lagoa Itapeva, passeios e piqueniques embaixo de figueiras centenárias, além de museus com objetos e antigos utensílios usados nas lides rurais, integram a programação. A área rural de Arroio do Sal representa 1/3 da área total do município e está localizada à beira da Lagoa Itapeva, o que proporciona um cenário privilegiado.

Em matéria publicada em 10 de janeiro de 2016 no jornal Correio do Povo, a importância do abrigo para observação é destacada:

Capa do Correio do Povo de 10 de janeiro de 2016 (parte)

Capa do Correio do Povo de 10 de janeiro de 2016 (parte)

Matéria na editoria de praias e ecologia

Matéria na editoria de praias e ecologia

www.coapoa.org

www.arroiodosal.rs.gov.br

gsmuller

Com formação em engenharia elétrica, sou observador e fotógrafo amador de aves. Participo do Clube de Observadores de Aves de Porto Alegre -RS.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.